Eurico Borba, Relexões sobre a Crise Global ......

Sociologia´, Política e Religião

Textos

Franco Montoro
Franco Montoro
(publicado na seção de cartas dos leitores, no jornal Estado de São Paulo em 7 de janeiro de 2016)

Passei por Guarulhos neste fim de ano – Aeroporto Franco Montoro. Eu e minha mulher quisemos visitar o busto do meu querido e saudoso amigo Andre Franco Montoro e fazer uma oração por ele e por sua extraordinária esposa a D. Lucy. Com alguma dificuldade encontramos a estatua atrás de um balcão de informações, ao lado de uma pastelaria mal cheirosa e de outra medíocre tendinha comercial, quase escondido. O busto e o pedestal, ambos medíocres, não são dignos da memória de um dos poucos grandes brasileiros que existiram e, certamente, o mais importante paulista do século XX - o restaurador da democracia no Brasil, o inspirador e orientador de tantas vocações políticas. Relegar a imagem de Franco Montoro a um canto obscuro do saguão principal do aeroporto, que leva o seu nome, é quase um deboche, uma atitude de relegar à obscuridade a lembrança de um homem sábio e digno que, nesses nossos dias, faz uma falta imensa.

Eurico de Andrade Neves Borba
Eurico de Andrade Neves Borba
Enviado por Eurico de Andrade Neves Borba em 07/01/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras