Eurico Borba, Relexões sobre a Crise Global ......

Sociologia´, Política e Religião

Textos

Farinha do mesmo saco...
Farinha do mesmo saco...
Eurico Borba, 75, escritor, mora em Ana Rech, Caxias do Sul,RS.
Publicado dia 9/5/2016 no blog Diário do Poder, Brasília, Df
Muito triste e cansado, constato que o Brasil parece não ter conserto.
O Sr.Temer assumir a Presidência é um ato legal, mas não é legitimo – é um deboche. Até o final de março o PMDB e os demais partidos da “base aliada” faziam parte deste governo, corrupto e incompetente, que desgraçou o nosso país. O pior é que está parecendo que nós, o povo, esquecemos deste fato e estamos muito satisfeitos com a mudança, esperançosos até. O Sr.Temer continua negociando com os ministérios que, num primeiro momento, disse que iria extinguir. Antigos ministros da Dilma, envolvidos na “lava a jato”, vão ser ministros do Vice que foi eleito na chapa que está sendo escorraçada. Nada vai mudar. Não é possível aceitar – é uma canalhice e uma indecência.
Sob o pretexto de que os políticos não votarão a sua própria extinção, ou com medo de que o Lula seja eleito se concorrer, estamos deixando de lutar para que ocorram “eleições gerais já” para a Presidência da Republica. Eleição é maneira democrática de substituir o Poder Legislativo, “o supremo poder”, (sempre eleito por um eleitorado desatento e irresponsável). Quem aceita esta proposta lógica é considerado como ingênuo...
Antes de pensar estratégias para vencer a inflação, o desemprego e retomar o desenvolvimento, é preciso que se volte a ter confiança no Estado. Isto exige, antes de tudo, que se recupere a exigência de que cargos públicos, todos, só sejam ocupados por pessoas decentes, honestas, dignas e bem formadas culturalmente.
Estamos vivendo um ponto de inflexão no nosso processo histórico. Caso não aproveitemos o momento, com o povo ainda mobilizado nas ruas, para proceder mudanças radicais de pessoas e partidos, métodos de trabalho e objetivos sociais, por muitas décadas continuaremos a viver nesta sociedade medíocre e sofrida.
Onde está a nossa escassa elite intelectual, que se esconde atrás da prudência para uma vez mais se omitir? Onde estão as religiões históricas que observam caladas seus fieis, desnorteados, serem alvo de apelos demagógicos que conduzem à destruição de suas vidas e famílias?
Resta-nos a imprensa, que está cumprindo seu papel de informar de maneira impecável e o Poder Judiciário que se impõe pela evidente qualidade e justiça dos seus pronunciamentos.
Nosso destino parece ser orar, esperar e sentir que, pouco a pouco, o nosso Brasil está se transformando num país de merda.
Eurico de Andrade Neves Borba
Enviado por Eurico de Andrade Neves Borba em 09/05/2016
Alterado em 09/05/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras