Eurico Borba, Relexões sobre a Crise Global ......

Sociologia´, Política e Religião

Textos

Fiquemos atentos

                Fiquemos atentos

Publicado no Blog Diario do Poder, Brasilia/DF, de 19/01/2017
As atuais rebeliões nos presídios são mais um sinal de decomposição da sociedade brasileira, do estado democrático de direito, do sistema politico de governo, da família e dos valores morais que ajudaram a criar a civilização ocidental e a sustentaram até hoje. É uma vergonha, (para os cidadãos e cidadãs que ainda são capazes de se envergonhar...), verificar o poder que as facções criminosas exercem dentro e fora das cadeias, o poder do crime organizado em todo o país, a corrupção no mundo político, a desmoralização e incompetência do poder executivo.
A população está cada vez mais insegura. A raiva do povo cresce com as frequentes noticias de bandidagem nas cidades, com o aumento do desemprego, com o deboche dos políticos pela simples presença das suas ultrapassadas figuras, ridículas e mentirosas.
Alguém duvida que já estejamos vivendo uma guerra civil, não reconhecida nem pelos governantes nem pela mídia?
A filósofa Ana Arendt escreveu sobre a "banalização do mal", descrevendo o horror nazista e a perseguição aos judeus sob o olhar tranquilo da sociedade alemã da época. Nos nossos dias o Papa Francisco alerta para a "globalização da indiferença". Parece que o Brasil aprendeu a conviver com o mal e é indiferente ao que futuro nos reserva, sem esperança, cansado de ser enganado.
O mal social que se instalou no Brasil e a indiferença do seu povo e das elites (?) em não patrocinarem e apoiarem ações que afastem esta corja de bandidos que tomou conta dos poderes da Republica – o legislativo e o executivo - estão nos encaminhando para o caos, pois destroçado o Brasil já está. Há que recuperar a esperança e lutar por um futuro democrático e justo.
Os fatos vão acontecendo e avolumando o mal estar social. Poucos reagem à altura da tragédia que assola o Brasil com o auxílio dos instrumentos legais, legítimos e democráticos, que temos a nossa disposição - precisamos de operações “lava-jato” em muitos setores da sociedade. O Ministro Teori Zavaski já faz sentir sua ausência: cidadão integro, competente, honesto e corajoso – uma raridade.
Estejamos atentos para o que vem por aí... A paciência de uma grande parte da população, a "maioria silenciosa", pode se transformar em reação violenta e desordenada contra tudo o que fizeram com a nossa sociedade - crimes, corrupção, incompetência gerencial. Vivemos um momento muito perigoso e difícil da nossa história. Sem lideres, sem partidos políticos com mensagens apropriadas e justas, não estamos construindo esperança nem estamos oferecendo confiança no futuro para um povo sofrido e desamparado, mas crescentemente raivoso com a anarquia que se instalou no país.

Eurico Borba, 76, aposentado, ex-professor da PUC RIO, ex-Presidente do IBGE, reside em Ana Rech, Caxias do Sul-RS.

Eurico de Andrade Neves Borba
Enviado por Eurico de Andrade Neves Borba em 23/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras