Eurico Borba, Relexões sobre a Crise Global ......

Sociologia´, Política e Religião

Textos

Manifesto à nação
Tentei publicar, desde 2ª feira dia 17, em quatro jornais e não recebi resposta. Peço para quem concordar que ajude a divulgar. Obrigado.
Manifesto à nação.
(acredito que com o apoio milhares de cidadãos e cidadãs, mas com uma só assinatura...)

Com o silencio do Diretório Nacional do partido, nós sociais democratas fundadores do PSDB em 1988, declaramos nosso profundo desapontamento com a possibilidade de alguns companheiros estarem envolvidos neste inacreditável esquema sistêmico de corrupção, que destroçou o Brasil. Esperamos que, imediatamente, eles se licenciem dos seus cargos e aguardem o pronunciamento final do Poder Judiciário, dispensando o fórum privilegiado, acelerando o processo de investigação. Não se trata de um pré-julgamento, mas um gesto político de oferecer uma satisfação e um exemplo de dignidade aos militantes tucanos e ao povo brasileiro. Exigimos que esta mesma atitude seja adotada por todos os demais políticos citados na lista divulgada pelo Supremo Tribunal Federal.
Agindo assim, coerente com os princípios sociais democratas, o partido testemunharia ser a agremiação politica com que sonharam Franco Montoro, Mario Covas, José Richa e Almir Gabriel, entre tantos outros ilustres brasileiros.
A Social democracia, corrente politica oriunda da vertente socialista do final do século XIX, com sua central preocupação de priorizar o social - os mais pobres e excluídos - não aceita a corrupção nem bandidos travestidos de políticos, sejam eles quem for. Seu maior compromisso é com a democracia, a liberdade, a justiça e a paz, num permanente compromisso com o aperfeiçoamento do estado democrático de direito e com a promoção do bem comum.
A social democracia não aceita a estatização dos meios de produção e o cerceamento da liberdade, mas garante que o Estado jamais será apropriado pelos empresários, muito menos por um pequeno grupo de empresas – “um capitalismo de amigos”. Com a gravíssima crise sócio-politica-econômica que vivemos, que se agrava a cada dia, nossa atual preocupação maior é com a garantia da liberdade de imprensa e a integridade da Constituição e das Leis, interpretadas e explicitadas pelo Poder Judiciário sob a liderança do Supremo Tribunal Federal.
Afirmamos que o atual Congresso Nacional não tem mais nenhuma condição moral para votar as necessárias reformas da previdência, politica e trabalhista. Por tal motivo, apoiamos a recente tese oferecida de convocação de uma Constituinte exclusiva, com a finalidade de organizar, aperfeiçoar e dar sentido à Constituição de 1988, tais o numero de emendas que recebeu. Assim sendo, a convocação de eleições gerais, também a serem realizadas neste ano, é mais uma obrigação que se impõe para a nossa conturbada e vilipendiada Republica.
Providencias devem ser tomadas de imediato. O Brasil está se transformando num país ingovernável. Caso nada seja feito é prudente considerar a hipótese de o povo nas ruas, sofrido e desempregado, ofendido e raivoso, se levantar numa rebelião anárquica e violenta contra o caos a que os atuais políticos, corruptos e incompetentes, nos conduziram.
Nas horas de cansaço e desilusão com as atitudes de alguns e de confusão politica sobre o que fazer para restabelecer a “ordem e o progresso”, nos resta a doutrina social democrata que permanece pura no seu humanismo e ideal libertário, o farol seguro da nossa honesta militância.

Eurico de Andrade Neves Borba, 76, cidadão, filiado ao PSDB que ajudou a fundar em 1988, mora em Caxias do Sul. Abril de 2017.
Eurico de Andrade Neves Borba
Enviado por Eurico de Andrade Neves Borba em 19/04/2017
Alterado em 21/04/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras